Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Artigos > Artigo
Artigo - Unir forças por uma reforma justa!

Apesar de todos os debates a portas fechadas entre membros do governo, e dos clamores dos trabalhadores por todo o País, o presidente Michel Temer, ao anunciar na última 2ª feira (5) que a reforma da Previdência, enviada no dia 6 ao Congresso Nacional, vai estabelecer, entre outras regras prejudiciais a todos, uma idade mínima de 65 anos para que homens e mulheres possam se aposentar, jogou uma “ducha de água fria” nos anseios da classe trabalhadora.


A Força Sindical, diante deste posicionamento inaceitável por parte do governo, já ratificou, ontem, em reunião em Brasília, o que já havia externado anteriormente ao presidente Temer, que “não contasse com o apoio da nossa Central para que essa reforma que reduz direitos legítimos seja aprovada no Congresso”.


Outro disparate ocorrido na elaboração das regras da reforma foi que, apesar de o governo haver garantido que todos seriam tratados da mesma forma, com os mesmos direitos, servidores das Forças Armadas, da Polícia Militar e dos bombeiros foram esquecidos nas regras ontem apresentadas às centrais.


Mas que ninguém pense que a luta está perdida! O governo deverá enfrentar muitas dificuldades no Congresso para que a reforma, assim como está, seja aprovada. Afinal, neste momento político e econômico conturbado pelo qual passamos, quem desejaria caminhar na contramão daquilo que desejam as milhões de vozes das ruas?


As centrais sindicais, em unidade de ação, vão somar esforços para que esta reforma não passe pelo crivo do Congresso. Estaremos todos lá, presentes e pressionando, quando o tema for votado. Até lá, vamos intensificar os atos por todo o País. Vamos alertar os trabalhadores para que procurem o seu sindicato a fim de que possamos alertá-los para os prejuízos que as mudanças trazem e para conscientizá-los sobre a reforma que almejamos.


A hora é de união de forças! Temos de nos mobilizar agora, e vencer esta luta, para não sofrermos mais tarde as consequências irreparáveis que, se aprovada, a reforma previdenciária trará para todos nós!

João Carlos Gonçalves (Juruna) Metalúrgico, vice-presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e secretário-geral da Força Sindical