Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Artigos > Artigo
Artigo - Conscientizar e mobilizar as bases contra os perigos da terceirização geral e irrestrita

Indiferente aos interesses da classe trabalhadora e ao apelo das centrais sindicais, o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, aliado do governo golpista de Michel Temer, segue à risca a orientação do Palácio do Planalto e quer apressar a votação do PL 4302, que possibilita a terceirização ampla, geral e irrestrita da economia brasileira.

Os prejuízos para trabalhadores e trabalhadoras serão imensos se tal propósito for vitorioso. A terceirização submete os assalariados a uma dupla exploração (pela terceirizada e pelo patrão que a contrata) e significa redução de salário (de 30% em média), aumento da jornada, corte de benefícios, maior rotatividade e insegurança jurídica, conforme demonstra estudo realizado pelo Dieese.

Além disto, a terceirização proposta esvazia o conceito constitucional de categoria, transformando empregados em prestadores de serviços, dividindo e desorganizando completamente o movimento sindical. É uma grave ameaça aos direitos sociais, à CLT, à organização sindical, ao Direito do Trabalho, à Constituição e ao povo brasileiro, que em sua esmagadora maioria pertence à classe trabalhadora.

Aliada a outras propostas do governo ultraliberal, como a prevalência do negociado sobre o legislado e as mudanças reacionárias na Previdência, a terceirização integra uma agenda de restauração neoliberal que encaminha o Brasil na direção da escravidão moderna.

A CTB conclama suas bases e o conjunto da classe trabalhadora à resistência e à luta vigorosa contra a terceirização e o retrocesso, em defesa da democracia, dos direitos trabalhistas e da soberania nacional.

Vamos redobrar a mobilização e os esforços para garantir o sucesso das manifestações convocadas para a próxima quarta-feira, dia 15, em todo o país, e barrar na luta a feroz ofensiva contra a classe trabalhadora desencadeada pelo governo entreguista e lesa pátria.

São Paulo, 10 de março de 2017

Adílson Araújo, presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)

Adilson Araújo Presidente nacional da CTB