Reforma da Previdência

Olá, como vai?

Algumas Centrais Sindicais estiveram reunidas segunda-feira (16) com o presidente interino Michel Temer (PMDB) e com os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Eliseu Padilha (Casa Civil) e Ronaldo Nogueira (Trabalho).

Representados por seus presidentes, a Força Sindical, com o deputado Paulo Pereira da Silva, a UGT (União Geral dos Trabalhadores), com Ricardo Patah, a Nova Central Sindical dos Trabalhadores (NCST), com José Calixto Ramos, e a CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros), com Antônio Neto, estiveram no encontro, atrás de garantias positivas para os trabalhadores.

Segundo Patah, Temer determinou a criação de um Grupo de Trabalho (GT), que será coordenado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, para discutir a reforma da Previdência. O presidente da UGT disse ainda que Temer demonstrou que não pretende mexer nos direitos dos trabalhadores.

A criação do GT, mostra a preocupação com a previdência por parte do governo. Paulo Pereira da Silva informou que o presidente interino espera que em 30 dias, o Grupo apresente uma proposta para solucionar a questão da previdência. Representantes de Centrais Sindicais, também estarão no GT: “Não vamos aceitar mudanças nos direitos adquiridos de quem está no mercado de trabalho. Temos propostas e queremos debatê-las, mas sem a retirada de direitos”, frisou Paulinho.

A criação do grupo demonstra que a intenção é que o movimento sindical seja ouvido. O que é muito importante!  “Nós sabemos que o momento é muito difícil, mas, tendo transparência na informação, nos dados, e acima de tudo querendo fazer uma boa conversa, dá para a gente mostrar onde é que estão os verdadeiros ralos da República”, afirmou Antonio Neto, presidente do CSB.

As centrais CUT (Central Única dos Trabalhadores) e CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) não compareceram na reunião por não reconhecerem a legalidade dos atuais governantes.

Esperamos que, Michel Temer se esforce para ajudar os trabalhadores e que não tire nenhum de seus direitos.

Até a próxima

Abaixo estão as principais notícias do sindicalismo no Brasil.


  MENU DE ACESSO RÁPIDO
 
  EDITAIS
 
  ____________________
  REVISTA MUNDO SINDICAL
 
   
______________________________________________NOTÍCIAS______________________________________________
Centrais cobram diálogo e governo cria GT para
debater Previdência
      Sindicato nega proposta da Fundação Casa e greve
da categoria continua
  As quatro Centrais Sindicais que estiveram ontem (16) com o presidente interino, Michel Temer (PMDB), saíram do encontro com o compromisso de que eventuais mudanças na Previdência serão precedidas de...   Uma nova audiência está marcada para quarta-feira (18), no TRT ...  
_____________________________________________________________________________________
Construção demite 50 por dia no Grande ABC       14% devem ficar sem emprego até o final do ano
  A crise econômica tem atingido em cheio o setor da construção civil. Apenas em março, o ritmo de demissões chegou a 50 cortes por dia no Grande ABC...   Na primeira reunião entre o presidente interino Michel Temer e as centrais sindicais, uma previsão do atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, chamou a atenção....  
_____________________________________________________________________________________
Borracheiros de São Paulo reivindicam reajuste
salarial real de 3%
      Proposta para mudança das aposentadorias
sai em 30 dias
  Os trabalhadores nas indústrias da borracha aprovaram, no início da semana, a pauta de reivindicações para a campanha salarial deste ano...   Cinco centrais sindicais retomarão, amanhã, as discussões sobre a reforma da Previdência Social. ...  
_____________________________________________________________________________________
Greve na Codesavi, em São Vicente/SP, completa dez dias       Greve de 5 mil terceirizados em indústrias de
Cubatão/SP marcada para 4ª Feira (18)
  Entrou no décimo dia, nesta segunda-feira (16), a greve dos 1.250 empregados da Companhia de Desenvolvimento de São Vicente (Codesavi)...   Se as 44 empreiteiras contratadas por 14 indústrias de Cubatão, Santos e Guarujá não melhorarem a proposta para a nova convenção e acordos coletivos de 5 mil operários...