Sindicalismo brasileiro lutando pelos trabalhadores

O Brasil vive um momento único, o governo federal quer impor suas reformas (trabalhista e previdência) que ao invés de ajudar os trabalhadores, irá de fato, retirar direitos.

O sindicalismo brasileiro não ficou quieto e tem se manifestado por todo o país. A greve geral no dia 28 de abril foi a amostra que as entidades sindicais defenderão os direitos dos trabalhadores e nas comemorações do Dia do Trabalhador esse movimento foi reforçado.

A reforma do trabalho que foi aprovado na Câmara dos Deputados e que será discutida agora no Senado, além de retirar os direitos dos trabalhadores, quer enfraquecer o movimento sindical ao colocar a retirada do imposto sindical no projeto.  É o imposto sindical que garante as condições para que o sindicato trabalhe em prol dos trabalhadores.

As centrais sindicais estão se movimentando para participarem das discussões no senado. Já realizaram reunião com senadores para cobrar maior participação dos trabalhadores.

Não podemos ficar parados, pois este governo vai fazer o que quiser e pisar nos trabalhadores brasileiros.

Não deixemos de citar que o texto base da Reforma da Previdência foi aprovado na Câmara dos Deputados faltando os destaques. Mais uma manobra do governo que vai pesar na vida dos trabalhadores que demorarão ainda mais para se aposentarem.

Mais do que nunca é necessário um movimento ainda maior do que ocorreu no dia 28 e as Centrais já estão se movimentando para que isso aconteça.

Vamos à luta!

Equipe Mundo Sindical

 

  MENU DE ACESSO RÁPIDO
 
  EDITAIS
 
  ____________________
  REVISTA MUNDO SINDICAL
 
  ____________________
GALERIA DE FOTOS
II Encontro Internacional
Sindicalismo e Cooperativismo
na América Latina
____________________
 
 

______________________________________________NOTÍCIAS______________________________________________

 
Adilson Araújo, presidente da CTB, fala
das reformas propostas pelo governo Temer
      Presidente da NCST, José Calixto, fala sobre
Reforma Trabalhista
         
_____________________________________________________________________________________
Antonio Neto, presidente da CSB, faz análise
da greve geral de 28 de abril
      Paulinho defende mudanças nas reformas
trabalhista e da Previdência
         
_____________________________________________________________________________________
Presidente da CUT, Vagner Freitas fala durante a
greve geral
      UGT discute reforma trabalhista com 11
senadores e garante emendas na proposta original
         
_____________________________________________________________________________________
Reunião das Centrais Sindicais decide futuro da luta
no Brasil
      Bira, presidente da CGTB, fala durante reunião
com senadores em Brásilia
         
_____________________________________________________________________________________