Informativos
Visualizar no navegador | Enviar para um amigo
 
 
 
Informativos | Notícias | Contato
Edição 22 - A Luta é pelo voto - Entrevista com o Deputado Estadual Barba

Olá, como vai?!

Estamos vivendo um ano crucial, na expectativa de dias melhores para o país e para cada um de nós. Há, no entanto, nuvens escuras no céu. Como nas tardes quentes de verão, tempestades e vendavais se sucedem. O país continua polarizado, tateando em busca de um farol que leve a um porto seguro. A economia patina, o desemprego se mantém elevado. A informalidade rouba dos trabalhadores direitos conquistados ao longo de décadas e inseridos na Constituição de 1988. Some-se a isso o temor de que também sejamos afetados pela epidemia do coronavirus (covid 19), que se espalha pela Europa e teve, em 25/2, o primeiro caso confirmado no Brasil, em São Paulo.


O Carnaval passou e essa é a realidade neste início de março, quando o Congresso retoma para valer suas atividades. Há o desafio de debater as reformas tributária e administrativa e analisar questões importantes como a Medida Provisória 905, que cria o Contrato de Trabalho Verde e Amarelo e tenta impor nova reforma trabalhista.


Nesse cenário, também polarizado em São Paulo, em especial em torno da reforma da Previdência, a Mundo Sindical ouviu o que pensa o deputado estadual Teonílio Barba (PT). Ex-catador e metalúrgico, é um duro crítico dos programas de desestatizações, privatizações e fechamentos de empresas do governo João Doria. Ele diz que “o foco de Doria é doar dinheiro aos empresários”. Também ataca as mudanças na Constituição de 88, com o desmonte de direitos trabalhistas e conquistas sociais. Afirma que “a direita perdeu a vergonha” e que o sindicalismo, sozinho, não conseguirá reverter esse desmonte. “A mudança tem que começar pelo voto. É o caminho de luta.”


Temos para você várias reportagens importantes nesta edição. Saiba como vai tramitar a polêmica MP 905,que irá caducar se não for votada pelo Congresso até 20 de abril; e como está avançando na Câmara o debate em torno da PEC 196, que visa modernizar nossa estrutura sindical.


Saiba também como o deputado estadual Campos Machado (PTB) saiu em defesa de líderes de sindicatos do funcionalismo público estadual, chamados de “vagabundos” por um colega deputado durante debate sobre a reforma da Previdência na Alesp.


Não deixe de conhecer quem é e o que pensa Maria Cristina Irigoyen Peduzzi, a nova presidente do Tribunal Superior do Trabalho. Ela assumiu o cargo em 19 de fevereiro, por um período de dois anos. Substituiu o ministro João Batista Brito Pereira. E sobre a reforma trabalhista de 2017, confira quais são as 8 questões que ainda estão pendentes no STF e que devem ser julgadas neste ano.


Em nossa seção “Sindicatos no espelho”, você poderá conferir três exemplos de luta em defesa dos trabalhadores:o Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, presidido por Raquel Kobashi Gallinati. São 2.518 delegados da categoria no Estado de SP – quase dois mil deles associados ao Sindpesp; o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações no Estado de São Paulo (Sintetel), que acumula 78 anos de luta e pioneirismo emconquistas trabalhistas. “Sempre foi um sindicato de vanguarda, de inovação”, diz o presidente Almir Munhoz. Possui 50 mil associados – 20% dos trabalhadores de sua base; e o Sindicato dos Padeiros de São Paulo. O presidente Chiquinho Pereira, diz que “o maior desafio é manter a dignidade do trabalhador, manter as conquistas e evitar o pior”. Reúne 70 mil trabalhadores na base, 35% deles - quase 25 mil - associados. Por último, não perca nosso Giro Sindical.

Clique aqui para ler a revista

Beijos,

Sandra Campos
Editoral da Revista e Portal Mundo Sindical
Celular 11-948-137-799

 
No primeiro ano do governo Bolsonaro, Petrobrás corta 5,3 mil empregos
  O número representa 8,5% dos 57.983 funcionários da petrolífera. A expectativa é que novos cortes sejam feitos em 2020, com o avanço dos Programas de ...
VER MAIS

Por direitos, trabalhadores dos Correios preparam greve para 3 de março
  Também está inserido no movimento paredista o repúdio à tentativa de privatização dos Correios, orquestrada pelo ministro da Economia de Bolsonaro, Pa...
VER MAIS

Força Sindical recebe, nesta terça-feira (3), o governador do Maranhão, Flávio Dino
  A direção nacional da Força Sindical realizará, no próximo dia 03, às 10 horas, um encontro com o governador do Maranhão, Flávio Dino
VER MAIS

Sindicalistas da CUT-SP intensificam a luta no mês das mulheres
  Atividades estão programadas por todo o estado de São Paulo e são realizadas pela CUT e seus sindicatos
VER MAIS

Com categoria mobilizada, FUP segue em negociações com a Petrobras no TST
  A categoria, que suspendeu a greve que já durava 20 dias, para viabilizar as negociações no TST, continua mobilizada em todo o país
VER MAIS

Trabalho aos domingos não vai fazer economia crescer, afirmam economistas
  MP de Bolsonaro que permite o trabalho aos domingos e feriados não trará benefícios econômicos para os trabalhadores, nem ao país. Para economistas, m...
VER MAIS

Desemprego fica em 11,2% em janeiro, e atinge 11,9 milhões, diz IBGE
   
VER MAIS

Centrais sindicais definem calendário de ações em defesa dos direitos e da democracia
  Representantes das centrais sindicais estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira (27), na sede do Dieese, em São Paulo, para definir o calendário ...
VER MAIS

Contraf-CUT repudia tentativa de golpe do presidente
  Apoio de Bolsonaro a atos anti-Congresso pode ser considerado atentado contra a Constituição e crime de responsabilidade
VER MAIS

Centrais se unem à Contag na luta contra MP que atinge trabalhadores rurais
  Cinco Centrais Sindicais divulgaram nota contra a Medida Provisória 871, que, a pretexto de combater fraudes, endurece as regras de concessão da apose...
VER MAIS

Bolsonaro já deu margem "para pedido de impeachment", diz Bandeira de Mello
  Para jurista, não há motivos para alarme ou risco à democracia: "O que deve nos preocupar é o fato de que esse indivíduo foi escolhido pelo povo"
VER MAIS

Sindicatos dizem que Fresenius viola a lei trabalhista coreana
  O secretário-geral adjunto da União Global da UNI, Alke Boessiger, pediu ao governo coreano que analise com atenção os investimentos do Fundo Nacional...
VER MAIS

 

 
 
 
 
 

Facebook Twitter YouTube