Informativos
Visualizar no navegador | Enviar para um amigo
 
 
 
Informativos | Notícias | Contato
Senador Paulo Paim é o entrevistado da Revista Mundo Sindical

Olá, como vai?!

O Ministério do Trabalho prepara medidas para tentar aumentar a segurança jurídica sobre pontos da reforma trabalhista. A ação tem sido costurada por técnicos da área jurídica da pasta. Esse esforço tem como objetivo tentar acabar com dúvidas jurídicas e dar mais confiança aos empresários para contratar empregados sob as novas regras, como o trabalho intermitente e a jornada parcial.

A reação do ministério ocorre após a percepção do governo de que há insegurança de parte do empresariado sobre pontos da reforma. Tal cautela do setor privado, dizem nomes do governo, estaria minimizando o efeito positivo da nova legislação sobre a geração de empregos. A estratégia é esclarecer o entendimento jurídico sobre trechos controversos da legislação. “É isso que vai trazer novamente o investidor a se sentir otimista, trazer investimento e gerar empregos no País”, disse o ministro.Nosso Brasil passa por período histórico complexo, angustiante. Ficará para sempre marcado na vida e memória dos brasileiros, de nossos jovens, de nossas crianças, a grande maioria sem aulas presenciais há um ano e meio. Atravessamos uma terceira onda de contaminações pelo coronavírus, com mais de 470 mil vidas perdidas até o início de junho. A vacinação avança, mas não no ritmo desejado. Não bastasse a crise sanitária, temos a crise econômica, que afeta duramente pequenas e médias empresas, responsáveis por cerca de 70% dos postos de trabalho. De 13,9% no final de 2020, o desemprego subiu para 14,8% no 1º trimestre (14,805 milhões de desempregados).

Enfrentamos ainda sufocante polarização política, antecipando clima de guerra para as eleições presidencial e legislativas de 2022. Somos diariamente bombardeados por informações conflitantes na TV, jornais e mídias sociais. Nesse cenário, as centrais sindicais estão empenhadas, agindo unidas, para divulgar informações confiáveis e lutar contra a precarização dos direitos trabalhistas, por um auxílio emergencial de R$ 600 a 70 milhões de brasileiros, contra a fome, o desemprego e a lentidão na vacinação. Foi o que fizeram, por exemplo, no ato realizado diante do Congresso, em Brasília, em 26/5.

Em nossa reportagem de capa, ouvimos a opinião de um sindicalista histórico, o senador Paulo Paim (PT-RS). Aos 71 anos, carrega o entusiasmo do jovem que participou da fundação da CUT. Em quatro mandatos como deputado federal e no terceiro como senador (até 2026), acumula conquistas importantes para os trabalhadores, como a política de valorização do salário mínimo, hoje abandonada. Mesmo crítico do atual governo, que responsabiliza pelo desmonte da estrutura sindical e pelo “massacre” dos direitos trabalhistas, defende o diálogo – “nunca exclua quem pensa diferente”. E prega, convicto, a formação de uma Frente Ampla para eleger Lula presidente no próximo ano.

Como segundo destaque desta edição, trazemos uma apresentação, por Clemente Ganz Lúcio, de seu estudo “Caminhos para os sindicatos construírem seu futuro em um mundo do trabalho em mudança”, já publicado na íntegra em nosso Portal Mundo Sindical

Também preparamos para você duas reportagens especiais: sobre a troca de comando na Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra) - o juiz Luiz Antonio Colussi assumiu a presidência em 19/5, substituindo a juíza Noemia Aparecida Garcia Porto; e sobre o anteprojeto entregue pela Anamatra à Câmara, determinando o uso do IPCA-E como índice único para atualização monetária dos créditos trabalhistas

Em nossa tradicional seção “Sindicatos no espelho” destacamos para você o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo, presidido por Elaine Aparecida Leoni, que luta pela jornada de trabalho semanal de 30 horas, e o Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo, que vai completar 87 anos e carrega uma rica história de serviços prestados ao Estado e ao País. É presidido por Murilo Celso de Campos Pinheiro. Confira ainda artigo do advogado Edu Monteiro Júnior com duras críticas ao o PL nº 1124/2021,
apresentado em 30/03/2021 pelo deputado federal Paulo Eduardo Martins (PSC/PR), vedando ajuda estrangeira a entidades sindicais brasileiras. “É um Projeto de Lei venal”, “uma proposta manifestamente inconstitucional”, afirma.

Por fim, não deixe de ler as nossas duas páginas de notas do Giro Sindical.

Não deixe de nos acompanhar nas redes sociais:

Twitter - https://twitter.com/mundosindical
Facebook - https://www.facebook.com/mundo.sindical
Instagram - https://www.instagram.com/mundosindical/

Beijos,

Sandra Campos
Editoral da Revista e Portal Mundo Sindical
Celular 11-948-137-799

 
Junho verde: CUT faz parte de fórum que discute proteção ao meio ambiente
  Criado pela Comissão de Meio Ambiente do Senado, o Fórum da Geração Ecológica tem a missão de pautar o tema no legislativo para tentar reverter o cená...
VER MAIS

Trabalhadores de refeições coletivas fortalecem campanha salarial da categoria
   
VER MAIS

País poderia evitar 20 mil mortes por mês se acelerasse a vacinação
  Pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) e pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) mostra que o Brasil poderia ter evitado 20 mil v...
VER MAIS

Ministro da Saúde recebeu pedido de prioridade de vacinação para bancários
  Coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários entregaram ofícios e pareceres médicos e técnicos que mostram porque categoria deve ser incluída entre...
VER MAIS

Vacinação Covid-19: Sindicato pede ao Ministério da Saúde a inclusão de bancários em grupo prioritário
   
VER MAIS

Eletricitários iniciam greve a partir desta terça contra privatização da Eletrobras
  Paralisação será de 15 ( terça) ao dia 17 (quinta). Categoria luta contra a privatização da Eletrobras, que deve entrar esta semana na pauta do Senad...
VER MAIS

"Entro em greve para não morrer mais ninguém", diz gari sobre paralisação
   
VER MAIS

Dirigente sindical da CUT é reeleito no Conselho de Administração da OIT
  "Vamos continuar denunciando os ataques e violações trabalhistas no Brasil e defendendo a própria OIT, que está sob ataque do capital", disse Antonio ...
VER MAIS

Metade do funcionalismo público do país ganha menos de R$ 3 mil, revela estudo
  Pesquisa do IPEA derruba ideia de que servidores são marajás. Os que ganham acima de 30 mil são juízes, promotores, desembargadores, ministros e o Pre...
VER MAIS

Paulo Ritz é eleito presidente da FETERCESP
   
VER MAIS

Comando Nacional dos Bancários vai realizar nova pesquisa de teletrabalho
  Objetivo é analisar os efeitos do trabalho em home office sobre a categoria
VER MAIS

 
 
 
 
 

Facebook Twitter YouTube