Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - Federação dos Empregados Rurais Assalariados de SP elege nova diretoria
Dirigentes da CSB compõem a nova diretoria da Feraesp

A Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB) esteve presente na eleição e posse da nova diretoria da Federação dos Empregados Rurais Assalariados do Estado de São Paulo (Feraesp), que aconteceu na noite da última quarta-feira (15), durante a segunda edição do Congresso Extraordinário da entidade, realizado na cidade de Bauru, interior de São Paulo. Dentre os novos escolhidos para dirigir a Federação nos próximos quatro anos, alguns nomes fazem parte da CSB, entre eles, o presidente eleito, Jotalune Dias dos Santos, do Sindicato dos Empregados Rurais de Cândido Mota.

A nova diretoria tem desafios importantes que foram tratados durante o congresso. Segundo Dias, a união dos sindicatos e a luta contra a reforma da Previdência são as prioridades da categoria.

“O grande desafio é unir os sindicatos do estado de São Paulo, que, no passado, eram desunidos de forma proposital. Com essa união, falaremos a mesma língua e remaremos para o mesmo lado. A reforma [da Previdência] é um grande problema que foi colocado para nós, já fizemos alguns encontros para debatê-la. Agora, precisamos sair com diretrizes bem apontadas”, disse o novo presidente da Federação, que representa em torno de 500 mil trabalhadores.

Representando o presidente da CSB Antonio Neto, esteve presente durante o primeiro dia do congresso o vice-presidente da entidade, José Avelino Pereira, o Chinelo, que fez a abertura do evento.

Durante sua fala, Chinelo voltou a dizer sobre a luta dos trabalhadores rurais contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, que trata da reforma da Previdência.

“Essa reforma já está colocada, e os trabalhadores precisam se unir para que a gente possa vencer essa luta. Os rurais são os trabalhadores mais prejudicados, estas mudanças são muito ruins, não dá para aceitar. Agora temos que fazer uma pressão, ver quem são os deputados da região e ir no aeroporto, na casa deles e pedir o voto contra a reforma. Se não fizermos este tipo de mobilização, a PEC será aprovada”, disse o vice-presidente da CSB, que acredita que a nova diretoria está pronta para a luta.

Fonte: Feraesp - 17/03/2017
 
Comentários