Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - SINDMOTORISTAS se mobiliza para acabar com violência no transporte
SINDMOTORISTAS se mobiliza para acabar com violência no transporte

Desde 2013, o presidente Valdevan Noventa vem lutando contra a violência urbana, que aterroriza os trabalhadores em transporte e os usuários de coletivos. No entanto, a categoria continua sendo vítima de ataques covardes durante o horário de trabalho, fazendo com que o sindicato se mantenha firme para reverter essa cruel realidade. 

Protestos, campanhas e insistentes cobrançasao Poder Público, são parte das açõesda entidade para impedir que novos trabalhadores sejam vítimas da violência.  “Não vamos recuar enquanto não houver respeito e segurança aos companheiros”, disse Noventa.

Dados levantados pelo SINDMOTORISTAS (entidade filiada à UGT), mostram que de janeiro a agosto de 2017 foram registradas 128 ocorrências. Em 2016, nesse mesmo período o registro era de 92 ocorrências, ou seja, um aumento de 40%.

“Não podemos permitir tanta violência contra pais e mães de famílias, que saem para trabalhar e não sabem se voltarão para casa. Isso é um problema que envolve toda a sociedade, pois assim como os trabalhadores, os passageiros também ficam a mercê do crime. Nossa missão é preservar não apenas os direitos da categoria, mas também e, principalmente, a vida dos companheiros. Não podemos fechar os olhos. E esse é um trabalho conjunto, que precisa da conscientização de todos”, afirmou Valdevan Noventa.

Vale lembrar que entre as estatísticas estão duas graves ocorrências, incluindo uma morte, que chocaram a população. Uma delas aconteceu em outubro de 2014, quando o motorista da Viação Santa Brígida, John Carlos Soares Brandão, de 42 anos, teve 80% do corpo queimado, após um ataque contra o ônibus que conduzia na Estrada Turística de Jaraguá. Na ocasião, os criminosos jogaram combustível no motorista, que teve dificuldades para soltar o cinto de segurança e escapar das chamas. Ele chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

O outro caso não terminou em morte, mas também causou indignação. Conforme divulgado na imprensa, após uma briga de trânsito, um policial militar obrigou o motorista a descer do ônibus, o agrediu, deu tiro para o alto e ainda levou dinheiro da passagem. O condutor do coletivo levou três pontos na cabeça, devido às coronhadas do PM, que foi preso. 

“Já passou da hora de acabarmos com essa triste realidade. Não podemos permitir que a vida do trabalhador continue em risco. Essa será nossa bandeira de luta até o fim”, garantiu Noventa.

Fonte: Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo - 14/02/2018
 
Comentários