Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - Valdevan Noventa promete combater a nova lei trabalhista em campanha salarial dos Condutores
Valdevan Noventa promete combater a nova lei trabalhista em campanha salarial dos Condutores

De modo ousado e desafiador, o SINDMOTORISTAS é o primeiro sindicato do país a lançar proposta de combate à nova legislação trabalhista. Com o slogan “Lei Trabalhista? Aqui, não!”, a campanha salarial, dirigida pelo presidente da entidade, Valdevan Noventa, segue sua agenda de assembleias com sucesso de público.

Na semana passada, o sindicato (filiado à UGT) realizou diversos encontros em todas as regiões da cidade para ouvir os trabalhadores e assim construir a pauta de reivindicações que deverá ser aprovada na tarde dessa terça-feira (13), às 15 horas, no CMTC Clube.  

Noventa tem tecido árduas críticas ao pacote das maldades - impetradas pelo governo e pelos patrões - que atinge diretamente os direitos dos trabalhadores.  “Uma coisa é certa, a população brasileira vive o cenário mais trágico de sua história – o do retrocesso e da abolição de direitos. As Reformas vieram para beneficiar o setor patronal”, diz.

Com a vigência da nova lei trabalhista (nº 13.467/17), várias empresas do sistema têm se aproveitado da situação e ignorado importantes cláusulas da CCT, retirando direitos e praticando abusos contra os trabalhadores em transportes, o que motivou o tema da Campanha Salarial 2018, “Lei Trabalhista? Aqui, Não”.

Durante as assembleias, a Licitação dos Transportes também foi lembrada pelo presidente. “Estamos atentos aos andamentos da licitação. Não permitiremos a redução da frota, o desemprego e muito menos que o serviço seja licitado sem o cobrador”, afirmou.

DESAFIOS

O presidente afirmou que está ciente das dificuldades que encontrará pela frente. “Essa campanha será a primeira após a Reforma Trabalhista. Acreditamos que ela será extremamente difícil, pois os patrões vão usar de todas ferramentas possíveis para fazer a retirada de direitos. Não o bastante, a reforma enfraqueceu o poder de atuação da Justiça do Trabalho que não poderá mais renovar diretamente a Convenção Coletiva e os patrões sabem disso”, explicou.

PROPOSTAS

Conforme as propostas, aprovadas pelos trabalhadores, a categoria lutará em busca de: Aumento Salarial de 5% mais a inflação; PLR de R$ 2.000,00; Vale Refeição de R$ 25,00; Salário diferenciado para motoristas de articulados, bi-articulados e trólebus em 20% do salário convencional; convênio odontológico gratuito; convênio funeral gratuito; manutenção dos direitos previstos na CCT; garantia do emprego; abono de falta para levar filhos ao médico e muito mais.

 

Confira o vídeo em que o presidente do sindicato fala sobre a Campanha Salarial 2018:  https://www.youtube.com/watch?v=aN9nWoXxVew&t=33s


Fonte: Assessoria de Imprensa - 13/03/2018
Comentários