Buscar
Cadastro Newsletter
Redes Sociais
Acesso aos Editais

Skip Navigation LinksHome > Lista de Notícias > Notícia
Notícia - Mais de 6 mil trabalhadores aprovam pauta de reivindicações
Mais de 6 mil trabalhadores aprovam pauta de reivindicações

Em assembleia geral realizada na tarde dessa terça-feira (13), no CMTC Clube, os condutores de São Paulo aprovaram, por unanimidade, a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2018. O encontro conduzido pelo presidente do SINDMOTORISTAS, Valdevan Noventa, reuniu mais de 6 mil trabalhadores, que atuam como motoristas, cobradores e profissionais da manutenção.

De modo ousado e desafiador, o sindicato é o primeiro sindicato do país a lançar proposta de combate à nova legislação trabalhista em uma campanha salarial, com o tema é “Nova Lei Trabalhista? Aqui, não!”.

“Acreditamos que ela será extremamente difícil, pois os patrões vão usar de todas ferramentas possíveis para fazer a retirada de direitos. Não o bastante, a reforma enfraqueceu o poder de atuação da Justiça do Trabalho que não poderá mais renovar diretamente a Convenção Coletiva e os patrões sabem disso”, explicou.

Com a vigência da nova lei trabalhista (nº 13.467/17), várias empresas do sistema têm se aproveitado da situação e ignorado importantes cláusulas da CCT, retirando direitos e praticando abusos contra os trabalhadores em transportes, o que motivou o tema. licitação dos transportes que pretende extinguir mais de mil ônibus também é uma preocupação do sindicato.

“Nunca vi na história dessa categoria uma participação tão expressiva no momento que antecede às negociações salariais”, destacou o presidente do SINDMOTORISTAS, Valdevan Noventa.

UNIDADE E CONQUISTAS

Para enfrentar os desafios, os dirigentes sindicais reforçaram seus discursos em torno da unidade, lembrando as conquistas da gestão. “Foi sob o comando de Valdevan Noventa que acabamos com o genérico, voltamos com as horas extras a 50%, aumentamos o número de trabalhadoras no sistema de 1.500 para 5.500, garantimos o emprego de 19 mil cobradores, o reajuste salarial acima da inflação e vários outros avanços”, lembraram os sindicalistas, agradecendo o empenho do presidente.

Noventa enalteceu essa disposição de luta e unidade da diretoria do sindicato e da categoria, e criticou quem prega a desunião. “A divisão só interessa ao patrão. Em toda a minha vida sempre trabalhei com a verdade, acho que por isso conseguimos ir longe nas conquistas, e nessa campanha salarial não será diferente. Estamos prontos para lutar pela valorização dos nossos direitos e emprego”, afirmou o presidente do sindicato que, na ocasião, aprovou o plano de luta que prevê uma paralisação de duas horas do sistema.

Além da aprovação de pauta, a massa trabalhadora aprovou por unanimidade o desconto da contribuição sindical, por entender a necessidade desta fonte de custeio para os encaminhamentos da luta por essa entidade.

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES

Por unanimidade, os trabalhadores referendaram os membros da Comissão de Negociação e o texto com destaque para o reajuste salarial de 5% mais o índice da inflação do período; PLR de 2.000,00; vale refeição de R$25,00, inclusive nas férias; assistência odontológica gratuita; auxílio funeral gratuito; equiparação salarial de borracheiro e manobrista; e salário diferenciado para os motoristas de trólebus, articulados e biarticulados 20% acima do salário normativo.

Noventa disse que depois da primeira rodada de negociação salarial a ser realizada dia 29 de março, haverá uma plenária preparatória do movimento.

PRESENTES

Prestigiaramo Luiz Gonçalves, presidente da NCST/SP; Gregório Poço, presidente do CMTC Clube; Chicão, presidente do Sindicato dos Eletricitários, Luiz Gonzaga, presidente do SINDIESCRIT; Nivaldo Almeida (Pantera), presidente do SINDIPESAD; Johnatan Noventa, vereador de Taboão da Serra, entre outros.


Fonte: Sindicato dos Motoristas e Cobradores de São Paulo - 14/03/2018
Comentários