Notícia - Advogada chilena em campanha por libertação de presos políticos no Chile participa de reunião nacional da CSP-Conlutas

A central sindical e popular CSP-Conlutas realiza neste final de semana, em São Paulo, de 14 e 16 de fevereiro, a reunião de sua coordenação nacional com dirigentes sindicais e populares de todo o país para definir o plano de lutas nos próximos meses contra os ataques do governo Bolsonaro.

Um dos debates da reunião será sobre a situação internacional e contará com a participação de ativistas do Chile, França e Argentina, países que enfrentam fortes processos de mobilizações dos trabalhadores, contra reformas e planos de ajustes que atacam direitos.

Uma das debatedoras será a destacada advogada chilena, que atua na defesa dos direitos humanos, Maria Rivera.

A ativista atua na Defensoria Popular do Chile e tem estado à frente da mobilização em defesa dos presos políticos do governo de Sebastián Piñera, motivo pelo qual vem sofrendo até mesmo ameaças de morte.

Ela está no Brasil como parte de uma campanha internacional em apoio à revolução que ocorre em seu país e pela libertação de milhares de presos políticos. Em quatro meses de fortes protestos, há registro de pelo menos 30 mortos, 400 feridos e milhares de presos.

Também participarão desta mesa Nara Cladera, professora e dirigente da União Sindical Solidaires, e Mónica Letícia Schlotthauer, dirigente ferroviária em Buenos Aires, membro da FIT e ex. Deputada Nacional.

A mesa internacional acontecerá no segundo dia da reunião, no sábado (15), às 9 horas, na Quadra do Sindicato dos Metroviários (Rua Serra do Japi, 31, Tatuapé, SP).

 


Fonte:  Assessoria de Imprensa - 13/02/2020


Comentários