Notícia - Greve dos entregadores entre os assuntos mais comentados

Amanhã, 1° de julho, os entregadores de delivery por meio de aplicativos realizarão greve para cobrar melhores condições de trabalho.

Hoje, desde às 11 horas da manhã o assunto sobre a greve dos entregadores ficou entre os 10 mais comentados da rede social Twitter.

Com a hashtag #AmanhaTemBrequedosApps, centrais sindicais, sindicatos e líderes políticos começaram a falar sobre a paralisação como um esquenta para o movimento de amanhã.

Um dos apoiadores da paralisação é o presidente da CUT, Sérgio Nobre, manifestou que a CUT estará ao lado desses trabalhadores.

“A categoria tem toda a nossa solidariedade. Essa é uma greve mais do que justa contra a precarização imposta a esses trabalhadores”, falou Nobre.

A Federação Nacional dos Trabalhadores Motociclistas Profissionais e Autônomos (Fenamoto) também está apoiando a luta e anunciou a mobilização de mais de 7,5 milhões de trabalhadores e trabalhadoras no Brasil. A federação orienta que todos os trabalhadores desliguem os aplicativos amanhã.

O apoio não está sendo somente de entidades representativas, mas também de clientes como disse o entregador Diógenes que ainda faz uma crítica as empresas: “Tenho recebido apoio de clientes e até de donos dos restaurantes. As pessoas entendem que estamos na linha de frente da pandemia, sendo muito mal remunerados e controlados em nossa carga horária. Para essas empresas somos funcionários sem direito algum”, critica.


Fonte:  Redação Mundo Sindical - Manoel Paulo com informações da CUT - 30/06/2020


Comentários