Notícia - Sindicato dos Bancários de BH e Região protesta contra demissões no Bradesco

O Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte e Região  esteve nas ruas, nesta quarta-feira (7), para protestar contra as demissões promovidas pelo Bradesco em todo o país. Um ato foi realizado em frente à agência do banco localizada na rua Curitiba, na região central da capital mineira, e várias unidades amanheceram com cartazes fixados nas fachadas, mostrando a toda a população a indignação dos funcionários.

Apesar de ter assumido o compromisso de não demitir durante a pandemia, o banco está descumprindo o acordo, deixando mães e pais de família sem renda em meio à crise econômica e sanitária.

Apenas no primeiro semestre de 2020, o Bradesco lucrou quase R$ 7 bilhões. O banco foi a empresa de capital aberto com o maior lucro na América Latina nos primeiros seis meses do ano. Porém, ao contrário do discurso da publicidade veiculada na grande mídia, o Bradesco age com irresponsabilidade.

Além das demissões, o banco planeja fechar cerca de 500 agências em todo o país. Com isso, além da sobrecarga de trabalho já existente, o Bradesco piora o atendimento e o acesso aos serviços bancários pela população brasileira.

Campanha conjunta

Assim como bancários do Itaú, Santander, Mercantil do Brasil e outros bancos, os trabalhadores do Bradesco estão em luta contra as demissões no setor financeiro. “Não iremos aceitar que os bancos descumpram o compromisso público que eles assumiram de não demitir durante a pandemia. Vai ter luta”, afirmou Giovanni Alexandrino, funcionário do Bradesco e diretor do Sindicato.

Sebastião Maria (Tiãozinho), também funcionário do Bradesco, diretor do Sindicato e da CUT/MG, destacou que os bancários estão apreensivos e trabalham em clima de tensão por causa da demissão de colegas. “Não existe razão para demitir, já que, mesmo na crise sanitária, o Bradesco continua lucrando alto. Por isso, não aceitamos estas demissões e cobramos uma negociação com o banco”, explicou.

Diante da grave situação, bancárias e bancários se mobilizam também nas redes sociais. Novas ações serão anunciadas em breve e a hashtag #BradescoNãoDemita já está sendo usada por sindicatos e trabalhadores para denunciar o desrespeito do banco.


Fonte:  Sindicato dos Bancários de BH e Região - 15/10/2020


Comentários