Notícia - FETQUIM garante reposição da inflação, CCT de dois anos e volta da PLR em negociação com CEAG-10 da Fiesp

Os trabalhadores e trabalhadoras do setor químico de São Paulo assinaram nesta sexta-feira (01/10/21) o termo de compromisso do acordo da Campanha Salarial dos Químicos 2021/2022, em ação virtual conjunta realizada pela Fetquim/CUT e Fequimfar/Força Sindical junto aos representantes dos patrões, o grupo CEAG-10 da Fiesp.

A proposta negociada garantiu a renovação da Convenção Coletiva por mais dois anos, a reposição integral da inflação pelo INPC (estimado em 10,39%), e aumento do PLR (participação nos lucros e resultados).

Airton Cano, coordenador político da FETQUIM, reforça a unidade na luta conjunta entre as duas federações, composta por 38 sindicatos e 347 mil trabalhadores na base química, e o compromisso da bancada patronal com a negociação continuada junto aos representantes dos trabalhadores e trabalhadoras em um Grupo de Trabalho permanente.

O acordo dos químicos no estado de São Paulo é uma referência aos outros sindicatos e ramos de atividades econômicas.

A data base do setor químico é 1º de novembro. O valor do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), correspondente ao período de 1/11/20 a 31/10/21 só será conhecido no início de novembro, mas a estimativa do Banco Central para o acumulado é de que se aproxime dos 10,39%.

O pagamento da PLR corresponderá ao valor de R$ 1.080,00 (Um mil e oitenta reais), para empresas com até 49 (quarenta e nove) empregados e R$ 1.200,00 (Um mil e duzentos reais), para empresas com 50 (cinquenta) ou mais empregados.

Airton Cano estima que até o dia 05/10 todo o acordo e a convenção coletiva já deverão ter sido assinados formalmente com todos os sindicatos filiados à FETQUIM/CUT/Intersindical e UnidosPraLutar.


Fonte:  FETQUIM-SP - 13/10/2021


Comentários