Notícia - Trabalhadores do Conselho Regional de Psicologia-SP entram em greve

Trabalhadores e trabalhadoras do Conselho Regional de Psicologia (CRP-SP) deflagraram greve a partir desta sexta-feira, 8, diante do cenário engessado imposto pelo CRP-SP e da negativa da autarquia em apresentar proposta que garanta, pelo menos, a recomposição das perdas salariais, assim como os benefícios já conquistados em Acordos Coletivos de Trabalho firmados ao longo dos últimos anos. Os trabalhadores pedem reajuste dos salários e de todas as cláusulas econômicas pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 7,59%.

Em assembleia realizada na última segunda-feira, dia 4, os funcionárias rejeitaram as propostas apresentadas pelo Conselho de manutenção das cláusulas sociais, manutenção do plano de saúde sem custo aos trabalhadores e reajuste de 3% no salário, vale alimentação e vale refeição. O CRP-SP abriu negociação com o Sinsexpro (Sindicato dos Trabalhadores das Autarquias de Fiscalização do Exercício Profissional e Entidades Coligadas no Estado de São Paulo) somente em julho, três meses após a data base da categoria, que foi em maio de 2021.

Depois de cinco reuniões, o Conselho apresentou proposta financeira a partir da ideia de achatamento salarial em meio a um cenário de pandemia rodeado de incertezas e com uma inflação crescente. Por isso, diante das circunstâncias que envolveram todo o processo de negociação e notadamente a postura da direção do Conselho, os trabalhadores e as trabalhadoras deliberaram pela greve por tempo indeterminado.


Fonte:  Sinsexpro - 14/10/2021


Comentários