Notícia - Trabalhadores e empresários iniciam negociações para mínimo regional de SC

Representantes das centrais sindicais e federações de trabalhadores de Santa Catarina entregaram na terça-feira (23) ao presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Mario Cezar de Aguiar, a proposta de reajuste do mínimo regional de Santa Catarina para o ano de 2022. Com o encontro, foi aberta a negociação dos valores, a exemplo do que ocorreu nos últimos 11 anos.
 
Osvaldo Mafra, presidente da Força Sindical ressalta que entregaram a pauta aos representantes dos empresários para renovação do mínimo regional, com a reivindicação de reajuste de 5% acima da inflação no piso. “Todos os anos, as centrais sindicais vão à mesa de negociação com o setor patronal para negociar o reajuste do mínimo regional e, de maneira unificada, alcançarmos um acordo favorável para os trabalhadores e trabalhadoras”, destacou o sindicalista que também é secretário-geral da Federação dos Trabalhadores da Alimentação SC e presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Alimentação de Itajaí.
 
O coordenador sindical do DIEESE-SC e diretor da FECESC, Ivo Castanheira, lembrou que é responsabilidade dos dois lados da mesa chegarem a um acordo. “Estamos com uma inflação na casa dos 10%, ou até mais, no acumulado dos 12 meses; enquanto isso, um levantamento do DIEESE aponta que a alimentação subiu mais de 20%, o aluguel mais de 30%. Considerando isso, nosso pedido inicial de 100% do INPC mais 5% de aumento real implicaria numa atualização de valores que nem chega a acompanhar todas as perdas.”
 
A proposta será levada pela Fiesc para as demais federações empresariais. A primeira rodada de negociações está marcada para 14 de dezembro.
 
“Nosso desejo é entrar rapidamente em consenso, alcançando um resultado que atenda os empregadores e empregados e que possamos continuar esta parceria e boa relação entre as partes”, afirmou Aguiar.
 
A expectativa de fechamento rápido das negociações foi manifestada também por Ivo Castanheira, que fez a entrega do documento em nome das entidades representativas dos trabalhadores.
 
“As entidades patronais têm demonstrado boa vontade no sentido da negociação, pois entenderam que é uma responsabilidade não só dos trabalhadores, mas também das entidades patronais”, disse.
 
Sobre o Piso
 
Criado pela Lei Complementar Nº 459, de 30/09/2009, o Piso Salarial Estadual foi instituído em 2010 e, desde 2011, negociações reúnem representantes de trabalhadores e de empresários para acordarem sobre o índice de reajuste anual a ser aplicado. Santa Catarina é o único estado brasileiro, entre os cinco que instituíram Piso Salarial regional, onde o reajuste se define através deste tipo de negociações.
 
Os valores do Piso catarinense são divididos em faixas salariais, abrangendo diferentes setores profissionais. Em 2021 as quatro faixas são: primeira faixa, R$ 1.281,00; segunda, R$ 1.329,00; terceira, R$ 1.404,00 e quarta, R$ 1.467,00.


Fonte:  Rádio Peão Brasil - 25/11/2021


Comentários