Notícia - Empresas prestadoras tratam com descaso o reajuste salarial dos trabalhadores

Dirigentes do SINTETEL e representantes das empresas prestadoras, com data-base em 1º de abril, se reuniram para dar prosseguimento às negociações da Convenção Coletiva. A quarta rodada ocorreu hoje, 11/05.
As empresas ouviramum sonoro NÃO ao apresentarem uma proposta deprimente de reajuste nos salários e benefícios.
Após mais de 100 dias da entrega da Pauta de Reivindicações e um mês depois da data-base, os patrões continuam a tratar com descaso os seus trabalhadores e não sentem sequer vergonha de apresentar 6% de reajuste salarial a ser pago em duas vezes: 3% em julho e 3% dezembro.
A bancada sindical foi direta e firme! Queremos a reposição das perdas do período.
Os trabalhadores não aguentam mais tamanho desprezo e falta de sensibilidade por parte das empresas. Hoje o trabalhador muitas vezes está mudando o hábito de alimentação de sua família para poder se adaptar à carestia dos produtos alimentícios, luz, aluguel, vestuário, educação, entre outros.
Enquanto isso, as empresas só têm duas preocupações: custo e lucro! Ou seja, quanto vai custar e quanto vai lucrar. Mais uma vez, demonstrando total desinteresse com a vida econômica de seus trabalhadores, a empresas tiveram a cara de pau de agendar a próxima reunião somente para 25 de maio.
O Sindicato e os trabalhadores já perderam a paciência. Somos um sindicato de negociação e mobilização. Ou as empresas apresentam uma proposta decente na próxima reunião ou buscaremos os direitos dos trabalhadores de outra maneira.
Trabalhador comente com seu companheiro de empresa e mostre a sua insatisfação. Vamos juntos com o Sindicato lutar para buscar o nosso reajuste. Mesmo porque quando você tem que dar baixa em seu serviço, a cobrança para que você seja ágil e eficiente é incisiva. E quando se trata de conceder o merecido reajuste nos salários e nos benefícios, as empresas agem como uma tartaruga.
A direção do SINTETEL ainda tentará, junto às empresas, antecipar a data da próxima reunião.


Fonte:  Sintetel - 12/05/2022


Comentários