Notícia - Sem acordo, trabalhadores da borracha na Argentina mantém greve

Em razão da intransigência das empresas Pirelli, Bridgestone e Fate, os trabalhadores Borracheiros do SUTNA (Sindicato Único dos Trabalhadores da Borracha), da Argentina continuam em greve por aumento salarial, pagamento de 200% das horas nos finais de semana e em defesa dos direitos.
As empresas PIRELLI, BRIDGESTONE e FATE têm se mantido inflexíveis diante das justas reivindicações dos trabalhadores borracheiros da Argentina, que decidiram, em Assembleia do SUTNA (Sindicato Único dos Trabalhadores da Borracha), continuar com a greve pelo tempo que for necessário, até que se chegue a um acordo justo e satisfatório para todos. Devido à intransigência das empresas, o conflito já ameaça a produção de automóveis.
 
Durante as importantes assembleias e manifestações, os borracheiros da Argentina também têm manifestado apoio e solidariedade aos trabalhadores borracheiros do Brasil, que são filiados ao SINTRABOR e a FENABOR.
 
O SINTRABOR manifestou todo apoio e solidariedade aos companheiros e companheiras da borracha filiados ao SUTNA da Argentina. “O SINTRABOR e o SUTNA estão na luta em defesa dos direitos, melhores salários e melhores condições de vida para os(as) trabalhadores(as) da Borracha, no Brasil, na Argentina e no Mundo”, destaca Marcio Ferreira, presidente do Sintrabor.


Fonte:  Força Sindical - 10/06/2022


Comentários