Notícia - CNM/CUT participa de Encontro Nacional de Juventude e Formação da CUT

O Encontro Nacional de Juventude e Formação da CUT, que começou nesta quinta-feira (24), na Praia Grande, teve a presença dos metalúrgicos e metalúrgicas da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT).

A atividade, que reunirá o Coletivo Nacional de Formação (CONAFOR) e jovens CUTistas, foi construído pela Rede Nacional de Formação e deverá refletir sobre o Plano Nacional de Formação da CUT, além de debater e avaliar os programas, projetos, as estratégias da formação, deliberar e encaminhar as ações formativas para o próximo período. O encontro

Serão quatro dias de exposições, encontros, seminários e debates sobre estratégia da CUT para Formação Profissional, estratégia de Formação e Comunicação da CUT, os desafios do financiamento para a formação sindical e estratégia de Formação e Comunicação da CUT, mais precisamente as Brigadas Digitais da CUT. E, pela primeira vez, depois de mais de dois anos de pandemia, de forma presencial.

Para o secretário de Formação da CNM/CUT, Renato Almeida, conhecido como Renatinho, é muito importante esta retomada das atividades presenciais, porque além de trazer a alegria da troca de experiências entre dirigentes de todo país, mostra que o país está saindo de um período difícil no qual o movimento sindical precisou se reinventar, com o uso das tecnologias, e se distanciar das companheiras e companheiros.

“Esta integração, principalmente com a juventude, nos traz desafios para além do movimento sindical. Precisamos encontrar saídas para os retrocessos deste governo e também para o financiamento dos sindicatos, do desmonte da indústria e das estratégias de formação e comunicação”.

“Precisamos debater também a questão eleitoral, porque 2022 teremos a eleição das nossas vidas, será um divisor de águas do que temos hoje e de onde queremos chegar”, afirmou o dirigente, que completa: A CNM/CUT, que completou 30 anos neste mês, participa desta discussão com nossa Central, para que a gente consiga contribuir e apontar as saídas para a reconstrução de um país mais justo para todas e todos”.

Para o secretário de Juventude da CNM/CUT, Nicolas Mendes, não existe junção melhor que formação e juventude, porque é o lugar onde se consegue trocar experiência de gerações e um incentivo para que os jovens ocupem os espaços e multipliquem a formação nos estados e ramos.

“Esta experiência da troca entre o novo e os dirigentes que já estão na caminhada há mais tempo é fundamental para a gente aprender e reivindicar as nossas demandas e conseguir atingir o público mais experiente e jovens”, afirma Nicolas.

Segundo ele, “campanhas em redes sociais, processo eleitoral e as estratégias de como alcançar corações e mentes da sociedade são debates importantes e abrem os nossos olhos para mudar as nossa estratégias e intensificação da participação da juventude nas eleições de 2022”.

Durante o encontro, o presidente da CUT disse que as Brigadas Digitais das CUT e os Comitês de lutas são ferramentas fundamentais para mudar o rumo do país pela mão das trabalhadoras e dos trabalhadores.

Renatinho disse que na CNM/CUT está tratando as Brigadas Digitais como se fosse a “menina dos olhos”.  Segundo ele, é uma ferramenta muito importante para que o movimento dê um salto na comunicação.

“As brigadas são primordiais no combate ao fascismo e também a oportunidade de melhorar nossa comunicação e o trabalho de sindicalismo. E os comitês populares, que a gente também entende a importância para sustenção de um governo progressista, também serão fundamentais para dialogarmos com os trabalhadores e sociedade”.


Fonte:   Redação CNM/CUT / Foto: Roberto Parizotti - 25/03/2022


Comentários