Notícia - FUP e SINPAF se unem contra contra desmonte da Embrapa e da Petrobras

Petroleiros e pesquisadores se unem contra política do governo de Jair Bolsonaro (PL) de desmontar a Petrobras e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), empresas estratégicas para o Brasil e para os brasileiros, que estão na lista de estatais que podem ser privatizadas.

Para discutir estratégias para a luta conjunta, se reuniram nesta quarta-feira (24), em Brasília, o  coordenador-geral da Federação Única dos Petroleiros (FUP), Deyvid Barcelar, e o presidente do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (SINPAF), Marcus Vinicius Sidoruk Vidal. Também participaram da reunião o diretor de Assuntos Jurídicos da FUP, Mário Dal Zot, e a secretária-geral e o diretor administrativo-financeiro do SINPAF, Dione Melo e Antônio Aparecido Guedes respectivamente.

Durante a reunião, a FUP ressaltou a importância da construção de uma agenda conjunta na defesa do patrimônio público e da soberania alimentar, ressaltando a luta da categoria petroleira para que a Petrobras retome a produção de fertilizantes nitrogenados e dos derivados do Xisto, cujas unidades foram desativadas ou privatizadas, como é o caso da Fafen e da SIX. Neste sentido, os dirigentes da FUP e do SINPAF discutiram uma articulação estratégica entre os petroleiros e trabalhadores da Embrapa, contra o desmonte dessas duas empresas estruturantes para o Brasil.

Leia mais: Culpado pela falta de fertilizantes é Bolsonaro, que fechou 3 fábricas no país

A Embrapa existe desde 1973, com relevante desempenho na pesquisa científica e desenvolvimento de tecnologias vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil. O governo Bolsonaro, assim como vem fazendo com a Petrobrás, quer reestruturar a Embrapa na tentativa de entregar esse importante patrimônio nacional aos grupos ligados ao agronegócio e às grandes corporações transnacionais, na contramão da função social da empresa.

 

Unidade em defesa da Embrapa

Diversas instituições e organizações ligadas aos pequenos produtores e agricultores familiares lançaram no dia 18 de março o manifesto “Em Defesa da Embrapa Pública e Forte”, no qual fazem uma denúncia sobre o desmonte da empresa. O documento é resultado da audiência pública realizada pela Frente Parlamentar em Defesa da Soberania Nacional na Câmara dos Deputados.

No manifesto, as entidades também se solidarizam com as trabalhadoras e os trabalhadores da Embrapa, “que estão em forte pressão e assédio institucional, sofrendo pressões políticas e o cerceamento da liberdade no desenvolvimento da pesquisa científica.”

Clique aqui e leia a íntegra do manifesto. 


Fonte:  FUP | Editado por: Marize Muniz - CUT / Foto: SINPAF - 25/03/2022


Comentários