Notícia - Trabalhadores da MWL fazem paralisação contra atrasos nos salários

Os metalúrgicos da MWL, em Caçapava, iniciaram uma paralisação de 24 horas em protesto contra o atraso salarial praticado pela empresa. Os trabalhadores continuam dentro da fábrica, mas sem operar as máquinas. A mobilização foi aprovada em assembleia, nesta segunda-feira (25).  

A MWL vem atrasando os salários com grande frequência. O adiantamento salarial deveria ter sido pago no dia 20, mas até agora a empresa não deu qualquer satisfação aos trabalhadores.

Além disso, a MWL deixou de pagar a empresa que fornece refeições para a fábrica, o que pode levar à interrupção dos serviços a qualquer momento e deixar os metalúrgicos em uma situação ainda mais crítica.

E tem mais: o longo histórico de desrespeito aos trabalhadores também traz atrasos no depósito do FGTS, falta de pagamento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados), banco de horas ilegal, desvio de função, falta de transporte e apropriação indébita de mensalidades sindicais e benefícios.

Uma nova assembleia já está marcada para a manhã desta terça-feira (26), na fábrica, para que os trabalhadores decidam sobre os próximos passos da mobilização.

A MWL acumula uma dívida milionária com a Mafersa, antiga proprietária da fábrica, e há um ano entrou com pedido de recuperação judicial. A dívida levou ao bloqueio dos bens da empresa, mas o pedido ainda não foi deferido pela Justiça.

 “Os trabalhadores não podem pagar pela dívida da MWL com a Mafersa. O Sindicato vai tomar todas as medidas, na luta e na Justiça, para que os salários e as outras irregularidades que a empresa vem cometendo sejam regularizados”, afirma o secretário-geral do Sindicato, Renato Almeida.


Fonte:  Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos - 25/04/2022


Comentários