Notícia - Após paralisação dos trabalhadores, MWL paga salários

Depois de uma paralisação de 24 horas, os metalúrgicos da MWL, em Caçapava, conseguiram o pagamento dos salários que estavam atrasados. O retorno ao trabalho foi aprovado em assembleia, nesta terça-feira (26).

Durante o protesto contra o atraso no pagamento, os trabalhadores continuaram dentro da fábrica, mas sem operar as máquinas. O adiantamento deveria ter sido pago no dia 20. Pressionada pela mobilização, a empresa fez o depósito para os funcionários.

Um outro ponto está deixando os trabalhadores apreensivos. A MWL deixou de pagar a empresa que fornece refeições para a fábrica, o que pode levar à interrupção dos serviços a qualquer momento. Por isso, a luta dos trabalhadores continua.

A fábrica traz um longo histórico de desrespeito aos direitos dos operários, com atrasos no depósito do FGTS, falta de pagamento da PLR (Participação nos Lucros e Resultados), banco de horas ilegal, desvio de função, falta de transporte e apropriação indébita de mensalidades sindicais e benefícios.

“Mais uma vez, os metalúrgicos da MWL mostraram que a união contra os abusos dos patrões é fundamental para garantir salários e direitos. O Sindicato continua adotando todas as medidas necessárias para colocar um fim nas irregularidades cometidas pela empresa”, afirma o secretário-geral do Sindicato, Renato Almeida.

A MWL produz rodas e eixos para trens e tem cerca de 240 trabalhadores.


Fonte:  Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos / Foto: Roosevelt Cássio - 26/04/2022


Comentários