Notícia - Bancários conseguem barrar PL 817/22 que ameaça direito de greve

A categoria bancária tem realizado intensas lutas contra o Projeto de Lei (PL) 817, de 2022, que coloca em perigo o direito de greve desses trabalhadores, ao alterar a Lei 7.783, de 1989, e definir os meios eletrônicos de pagamentos e transferências bancárias como serviço essencial.

Nesta quarta-feira (14), a categoria conseguiu novamente tirar o projeto da pauta de votação da Comissão do Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados.

Na semana passada, o assunto estava em evidência no Congresso Nacional, mas a mobilização nacional garantiu a retirada da pauta.

As entidades sindicais de representação dos bancários realizaram também nesta quarta-feira um tuitaço usando a hashtag #GreveÉDireito, mobilização na qual a CUT-SP se somou nas redes sociais.

"Essa conquista só foi possível depois de muita mobilização da nossa categoria e de parlamentares comprometidos com a classe trabalhadora. Impedir nosso direito constitucional de greve é favorecer banqueiros já que isso enfraquece o poder de negociarmos com os patrões. É um ataque explícito aos trabalhadores em todo país e abre brechas para enfraquecer outras categorias”, afirma o bancário e secretário de Comunicação da CUT-SP, Belmiro Moreira.


Fonte:  Vanessa Ramos - CUT São Paulo - 15/12/2022


Comentários

 

O Mundo Sindical e os cookies: nós usamos os cookies para guardar estatísticas de visitas, melhorando sua experiência de navegação.
Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.